Formosa

Território subordinado à China, a Formosa tem características bem distintas do país ao qual pertence, daí que as relações entre as duas partes não sejam pacíficas e haja inclusivamente outros países a intervir nas relações entre ambos. Ao contrário da China, a Formosa vive um regime capitalista, com uma alta taxa de crescimento, registada sobretudo depois dos anos 80.
Colonizado por portugueses, espanhóis, holandeses e, posteriormente, chineses, a Formosa é constituída por um ilha principal e 77 ilhas menores. Dois terços do território são montanhosos, sendo 5 as montanhas que se destacam, a Serra Central, Yushan (com o ponto mais alto na Montanha de Jade), Xueshan, Ali e Taidong. A fauna e a flora são de uma riqueza notável. São mais de 400 as espécies de árvores e mais ainda os exemplares animais que se podem encontrar na ilha, nomeadamente peixes e borboletas. Para os amantes da Natureza, uma passagem pelos Parques Naturais é recomendável. Kenting, Yushan, Taroko, Shei-Pa são apenas exemplos.
A cultura do território pode ser facilmente decifrada nas localidades pesqueiras mais famosas da Formosa: Gaoxiong, Jilong, Suao, Hualian, Xingang e Penghu. Quem preferir o ambiente citadino, a capital, Taipé, é o destino ideal. Com o edifício mais alto do mundo (Taipe Financial Centre), a cidade é agitada e barulhenta, mas reúne um conjunto de monumentos que valem uma visita. O Museu do Palácio Nacional, o Altar dos Mártires Revolucionários, o Jardim Botânico, o Monumento de Chiang Kaishek, o templo budista Lung Shan, a Rua das Serpentes, o calmo Templo do Confúcio ou o interessante Mercado Noturno de Shih-Lin são pontos imperdíveis.
Nos arredores da capital destaque para a praia de Chinshan, rodeada de colinas, e para a pitoresca aldeia pesqueira de Tanshui. Já a Norte, encontramos a praia Fulung, a favorita para os amantes do surf. Shihtoushan, a montanha da ?Cabeça de Leão?, Taipingshan, a ?Montanha Agradável?, a localidade de Hualien, onde vive uma tribo aborígene são outros locais que merecem uma visita. O mesmo acontece com a Garganta de Taroko, uma espetacular garganta de cal com 19 kms, ou com os templos de Tienhsiang.
Na zona central de Taiwan merece uma passagem o centro histórico de Alishan. Chiayi e Juili são aldeias também a conhecer. Estão repletas de cavernas e cascatas e rodeadas de bambu. A ?Montanha da Celebração?, em Cushan, é mais um local a merecer uma paragem no caminho até ao Sul. Templos e estátuas decoram a paisagem de Tungpu, um centro cultural e educativo de grande importância no território.
Já no Sul da ilha destaque para o centro urbano de Taitung, onde se encontram templos, mercados, a ilha das orquídeas ou as águas termais de Chihpen. As Ilhas de Penghu, cobertas de vegetação, a cidade de Tainan ou Lanyu, onde decorrem cerimónias aborígenes, são ótimos sítios para conhecer mais de perto a cultura das gentes de Taiwan. 
Apesar das diferenças face à China, a Formosa tem a antiga arte chinesa bem preservada. As marcas dos colonizadores também são visíveis, bem como as tradições e mitos dos povos aborígenes. Esta mistura faz nascer a vontade de conhecer este território do leste asiático, um território que se deixou envolver numa luta de titãs, nomeadamente entre a China e os Estados Unidos. Não é por acaso que a Formosa é um dos maiores compradores de armas do mundo.

Ver filme.

QRCode: Formosa



Área: 35.980 km²

População: 23.046.177

Capital: Taipé (2.618.700)

Per capita (US$): 37.720

Língua: Mandarim

Religião: Budismo, Confucionismo, Tauismo, Cristianismo