Uzbequistão

Tashkent

Considerado o país com o maior número de habitantes da Ásia Central, o Uzbequistão (1991) é um dos mais abertos países da região e aquele que concentra no seu território maior riqueza histórica. Os locais classificados como Património da UNESCO são disso comprovativo. 

O sistema montanhoso transnacional Tian Shan, com grande variedade de paisagens e uma biodiversidade muito rica, é o único património natural. A primeira das cidades na lista da UNESCO é Bukhara, o mais completo exemplo da cidade medieval da Ásia Central, localizada na Rota da Seda. Numerosos monumentos podem ser apreciados na cidade, com destaque para o túmulo  de Ismail Samani, o poço de água sagrada de Chashma Ayub e a mesquita e minarete Kalyan. A Praça Labi-Hauz e os inúmeros bazares fazem deste um local imperdível. A mesma riqueza patrimonial pode ser encontrada em Shakhrisabz, com edifícios monumentais e bairros antigos do período timúrido, dos séculos XV e XVI. Khiva é outra das joias do Uzbequistão e mais uma das cidades classificadas pela UNESCO. Itchan Kala, antigo oásis de Khiva, integra um conjunto de monumentos, protegidos por muros de ladrilhos com 10 metros. A mesquita Djuma, o Palácio Tach Khaouli, o minarete turquesa Kalta Minor, o Palácio Kuhna Ark e a madraça são as principais atrações deste lugar. Samarcanda, a Forte de Pedra, é outro local obrigatório e o verdadeiro cenário das caravanas de camelos da Rota da Seda. Com monumentos de estilo Registan, a cidade tem inúmeros motivos de interesse, com destaque para o Túmulo de Timur Lang, a Praça Registan, várias madraças, a mesquita Bibi Khanym (a maior do mundo antes do terramoto de 1897), a rua de túmulos Shadi Zinda e o Bazar de Siab, um dos vários que incutem grande dinâmica à cidade e transportam os visitantes para os tempos idos das movimentadas rotas comerciais.

A capital do país é Tashkent, uma cidade que começou por ser um oásis no sopé das montanhas do Tian Shan. Durante anos ponto de partida das caravanas que seguiam a Rota da Seda, a cidade tem vários monumentos importantes e edifícios com fachadas exuberantes, ao estilo soviético. A madraça e mesquita Khast Imam, o Mausoléu de Kaffal Chachi, o Palácio do príncipe Romanov, o Museu de Belas Artes, o Museu de Amir Timur, o Hotel do Uzbequistão (com a magnifica fachada), as fantásticas estações de metro, decoradas ao estilo russo são apenas exemplos do que pode ser visitado na capital uzbeque, onde também se destaca o Mercado Chorsu. Uma viagem ao Uzbequistão tem que integrar ainda uma visita ao Mar de Aral, o quarto maior do mundo até a União Soviética decidir desviar os rios, Amu e Syr que o alimentavam. Esta decisão levou a um dos maiores desastres ambientais de sempre, que resultou na redução de 80% do volume do lago e consequentemente uma perca dramática da biodiversidade. O cemitério de barcos de Muynak, com vários barcos encalhados em areia, é prova deste desastre para o qual ainda se tentam encontrar soluções. As extensas plantações de algodão criadas com o desvio dos dois rios irrigam agora uma das maiores plantações de algodão do mundo, dando emprego a outras milhares de pessoas.

Lagos, rios, florestas, desertos e montanhas fazem deste um destino apetecível para os amantes da natureza. Ao mesmo tempo, a cultura riquíssima e os inúmeros vestígios históricos transformam o Uzbequistão num destino muito completo, onde coabitam marcas do passado e vilarejos bem tradicionais, mercados vivos e edifícios modernos e vanguardistas.

Uzbequistão
  • Uzbequistão (UZB)
  • Capital: Tashkent
  • Região: Asia (Central Asia)
  • Fuso Horário: +05:00
  • Denominação: Uzbekistani
  • Area: 447 400 km2
  • Fronteira com:
    AFG, KAZ, KGZ, TJK, TKM
  • População: 31 576 400
  • Lingua: Uzbek, Russian
  • Moeda: Uzbekistani so'm
  • Internet: .uz
  • Telefone: +998