Papua-Nova Guiné

Port Moresby

Descoberta por portugueses em 1511, a Papua-Nova Guiné (1975) ocupa metade da Nova Guiné e inclui ilhas e arquipélagos a Leste, todas na região da Melanésia. Trata-se de um dos países com maior diversidade do mundo, integrando 848 línguas e quase o mesmo número de grupos culturais. Nas montanhas, há tribos qua ainda praticam a antropofagia ou canibalismo, o que torna uma passagem pelo país uma incursão perigosa e que obriga a redobradas cautelas. 

Apesar desta realidade, este é um país com vários atrativos, sobretudo naturais. Há imensos vulcões, nomeadamente o do Monte Wilhelm (com 4509 m) e o estratovulcão ativo, do Monte Tavurvur na ilha da Nova Bretanha. Aqui situa-se a cidade de Rabaul que pelas ótimas condições naturais é um ponto turistico importante. Nova Irlanda e Bougainville tem também a outra riqueza da Papua-Nova Guiné - as paisagens virgens. O Parque Nacional Varirata, a 36 km da capital, o rainforest habitat, a ilha Kitava, o Parque Nacional de Port Moresby ou Tarin Basin, nas Southern Islands, famosas pelos documentários de David Attenborough são paragens obrigatórias para os amantes da natureza, que encontram também no país ótimos locais para a prática do mergulho. Na Província das Montanhas Ocidentais, encontramos a terceira maior cidade do país, Mount Hagen. É nesta região que se realiza em Agosto, o famoso Festival anual Sing-sing, uma das maiores atrações para quem visita a Papua-Nova Guiné. Uma demonstração das tradições e diversidade cultural das suas populações, através da dança, da música e da culinária. Neste vale, classificado como Património da UNESCO, está a Antiga Área Agrícola de Kuk, 116 ha de terrenos pantanosos, a 1500 m de altitude, que guardam vestígios demonstrativos da evolução de um grande número de plantas e das técnicas agrícolas. A Baía Walter, a praia Ela e as aldeias lacustres de Hanuabada são outros pontos de interesse turístico junto da capital da Papua, Port Moresby. Em 2004, foi considerada a pior cidade do mundo para se viver, em consequência da violência, dos roubos e dos homicídios perpetrados. O Museu Nacional, a Galeria de Arte, o Mercado do Peixe e o Museu Militar são alguns pontos de interesse da turbulenta cidade. Como quase todas as ilhas do Pacífico, também na Papua-Nova Guiné se encontram inúmeros vestígios de conflitos armados, nomeadamente das violentas batalhas que marcaram a Segunda Guerra Mundial. O Museu da Guerra, o Parque Memorial Turnbull e os Cemitérios de Guerra de Lae, Kokopo, Bomana e Rabaul são bons testemunhos do conflito mundial neste território. 

Marcado, por um lado, pela riqueza natural, com excelentes condições para a realização de trekkings pelas florestas densas, de desportos aquáticos, sobretudo de mergulho nos recifes de coral, e ainda pelo birdwatching nas Highlands, este país do Pacífico está, por outro lado, embebido em violência, o que o torna um destino pouco aconselhável a turistas inexperientes e pouco aventureiros.

Papua-Nova Guiné

  • Papua-Nova Guiné (PNG)
  • Capital: Port Moresby
  • Região: Oceania (Melanesia)
  • Fuso Horário: +10:00
  • Denominação: Papua New Guinean
  • Area: 462,840 km2
  • Fronteira com:
    IDN
  • População: 8,083,700
  • Lingua: English
  • Moeda: Papua New Guinean kina
  • Internet: .pg
  • Telefone: +675