Guiana Francesa

Cayenne

Situada na costa Nordeste da América do Sul, a Guiana Francesa é uma região de França, integrando o grupo dos cinco Departamentos Ultramarinos - DOM: Guadalupe, Martinica, Mayotte, Reunião e a Guiana Francesa. A antiga colónia francesa, que remonta ao século XVII, integrou os Departamentos Ultramarinos de França em 1946. Isto significa que a Guiana Francesa é, na realidade, uma extensão do território francês, fazendo parte da União Europeia, utilizando o Euro como moeda oficial e regida pelas mesmas leis de França. Também é considerado o maior e mais antigo território ultramarino francês. 

A capital e principal cidade é Cayenne, e, ainda que o idioma oficial seja o francês, a língua mais falada no território é o kréyòl, que consiste no crioulo com base francesa. Em Cayenne podem apreciar-se as casas crioulas coloridas, os sempre característicos mercados de rua, as lojas, a Catedral de Saint-Sauveur, e as bonitas Placês des Amandiers ou Palmistes, repleta de palmeiras, e rodeada de lojas e cafés. As ruínas do Fort Cépérou, datada do século XVII, destacam-se na paisagem da capital. Nos subúrbios, em Rémire-Montjoly, na costa do Atlântico, existem várias praias frequentadas pelos locais e pelos visitantes. Com areia branca e mar azul, característico das praias tropicais, o passeio é garantia de sucesso entre os banhistas, mergulhadores e pescadores. A cozinha da Guiana Francesa é um espelho daqueles que a preparam: mestiça, cosmopolita e apimentada. Esta diversidade traduz-se pela utilização de variados ingredientes tropicais. Nas especiarias, fazem sucesso a noz-moscada, o gengibre, a canela e a pimenta de Cayenne, descoberta nesta região.

O arquipélago conhecido como Îles du Salut é um dos principais destinos turísticos da Guiana Francesa. Por razões muito peculiares há um destino que se tornou mundialmente conhecido, a Ilha do Diabo que integra as chamadas ilhas Salvação. Situada a 15 km de Kourou, até 1946, esta ilha isolada acolheu uma antiga colónia penal francesa. E foi exatamente neste lugar que decorreu uma famosa fuga de um prisioneiro, relatada em livro pelo próprio e mais tarde transposta no filme Papillon. Atualmente é um destino tranquilo e um paraíso para o ecoturismo. Em 1970, Guiana Francesa também ganhou um grande destaque após a criação do Centro Espacial de Kourou, que garante aos países europeus o acesso independente ao espaço. Com uma localização estratégica, situado aproximadamente a 500 km ao norte do Equador, o centro espacial acolhe a base de lançamento de foguetes e satélites de três grandes agências: ESA (Agência Espacial Europeia), a Ariane Space, sociedade da qual participam dez países europeus, e o CNSE (Centre Nationals d’Etudes Spatiales), a agência espacial francesa. Por estar rodeado de áreas não povoadas, como o Oceano Atlântico e uma densa floresta, é possível lançar os foguetes em qualquer direção. O interessante é que os visitantes podem fazer visitas guiadas e conhecer as principais instalações do complexo, descobrindo mais sobre o funcionamento de uma base espacial, os seus impactos e efeitos na economia da região. 

Apesar de não ser tão conhecida e procurada quanto os países vizinhos, sem dúvida a Guiana Francesa tem um potencial que merece ser descoberto. Um lugar espetacular que nos surpreende com as suas belezas naturais e tradições ainda intocadas.

Ver foto.

Guiana Francesa
  • Guiana Francesa (GUF)
  • Capital: Cayenne
  • Região: Americas (South America)
  • Fuso Horário: -03:00
  • Area: 0 km2
  • Fronteira com:
    BRA, SUR
  • População: 254 541
  • Lingua: French
  • Moeda: Euro
  • Internet: .gf
  • Telefone: +594