Macau

Macau, uma  Região Administrativa Especial da República Popular da China, foi um território sob administração portuguesa até 1999. Formada pela península de Macau e duas ilhas, Taipa e Coloane, fica situada no sul da China, próxima da província de Cantão, a 70 quilómetros a sudoeste de Hong Kong e no lado meridional do delta do Rio das Pérolas. A Península de Macau, com uma área de 115,3 km2, está rodeada de água em todos os lados, excepto a norte, onde está ligada a cidade chinesa de Zhuhai, sendo a fronteira da Península demarcada pelo Posto Fronteiriço das Portas do Cerco. A sul, a ligação à ilha da Taipa é feita por 3 pontes (Ponte da Amizade, Ponte Governador Nobre de Carvalho, Ponte Sai Van). Macau dista de Hong Kong cerca de 60 km, havendo ligações fluviais e aéreas frequentes. Em 2018, foi inaugurada a maior ponte do Mundo, com 55 km (incluindo um túnel subaquático), ligando Hong Kong-Zhuhai-Macau.

A história de Macau é muito rica e diversificada pois já era povoada por pescadores e camponeses chineses quando os portugueses estabeleceram-se nesta localidade, em 1557. Desde a chegada dos portugueses no século XVI, foi sempre uma importante porta de acesso para a entrada da civilização ocidental na China, contactando com a civilização chinesa, e vice-versa. Este pequeno território proporcionou uma importante plataforma para o intercâmbio de culturas ocidentais e orientais, sendo considerado o primeiro entreposto europeu em solo chinês e que moldou uma identidade própria para Macau. Embora em 1887, a China tenha reconhecido oficialmente a soberania e a ocupação perpétua portuguesa sobre Macau, através do Tratado de Amizade e Comércio Sino-Portugues, em 1987, após intensas negociações entre Portugal e a República Popular da China e através da Declaração Conjunta Sino-Portuguesa sobre a Questão de Macau, os dois países concordaram que Macau passaria de novo  para a soberania chinesa, no dia 20 de Dezembro de 1999, tornando-se numa Região Administrativa Especial. Macau, além de ser o primeiro entreposto europeu na China, foi também a última colónia europeia na China. Atualmente, Macau tem poucos recursos naturais e agrícolas, desempenhando, no entanto, um papel importante no comércio da região, nomeadamente, nas exportações de têxteis, vestuário, brinquedos e componentes eletrónicos. A China é o fornecedor de bens de primeira necessidade, especialmente de alimentos e de materiais de construção. O turismo, atraído pelo fascínio do jogo nos casinos e das apostas é o setor mais importante para a economia da região. Em relação ao seu património histórico e cultural e as suas belezas naturais, a região tem muito para oferecer. Em 15 de Julho de 2005, o Centro Histórico de Macau entrou na lista do Património Mundial da Humanidade da UNESCO. Para além de várias Igrejas:, templos, museus, praças e largos, sendo um dos locais mais emblemáticos, o largo do Leal Senado, o coração do centro histórico de Macau, lugar onde ainda se guarda a herança de Portugal e que pode mesmo fazer recordar Lisboa. Aqui mesmo podem ser encontrados edifícios com uma grande carga histórica, como o dos Correios ou a Santa Casa da Misericórdia. Outra delas é a belíssima Calçada  portuguesa. Apesar de ter chegado tardiamente, o primeiro projecto público - o Leal Senado,  materializava a intenção dos portugueses, que em “vésperas da partida, deixaram a sua marca no território”, tendo sido, posteriormente, alargado a outros locais. Este legado é uma obra neutra em termos culturais, sendo o padrão escolhido o das ondas. As ruínas de São Paulo é outro dos “postais” da cidade e um dos lugares mais visitados. A fachada de pedra foi tudo o que restou do incêndio de 1835 na Igreja de S. Paulo. Muito próximo daqui fica a Fortaleza do Monte que nos seus tempos áureos era a defesa da cidade contra as invasões dos piratas e outros invasores. Aqui podemos encontrar o Museu de Macau e do ponto mais alto temos fantásticas vistas sobre toda a cidade. Em Macau existe um local muito especial, imperdível. No meio dum jardim luxuriante e com formações rochosas, há um caminho que leva à Gruta de Camões, onde se pode apreciar um busto em bronze do famoso poeta português. Segundo a história, Luís de Camões aqui terá vivido, havendo quem defenda que terá escrito nesta gruta parte da sua epopeia “Os Lusiadas ”. A Ilha de Coloane é considerada o pulmão verde de Macau e é também um refúgio de pandas gigantes. É uma ilha pequena mas com uma grande beleza, sendo ideal para desfrutar da praia e de longos passeios a pé. Na Ilha da Taipa pode ser visitado o museu dedicado ao folclore local e os encantadores templos de Pou Tai Un e de Tin Hau. Em relação ao lazer, jogo e vida noturna, o centro temático da cidade é o Fisherman’s Wharf. Ali estão agrupados lojas, restaurantes e locais de lazer para todas as idades. No entanto, o que mais caracteriza esta parte da cidade é grande parecença das Torre de Macau, com 338 metros de altura, com a Torre Stratosphere de Las Vegas. Aqui temos as melhores vistas da cidade. Macau, considerada “a capital do jogo” rivalizando o título com Las Vegas, é o único lugar do país onde o jogo é legal e os seus casinos são autênticas obras faraónicas. O mais conhecido e espectacular é o “The Venetian Macao“, uma réplica do “The Venetian Las Vegas, mas este é o maior do mundo. Vale sempre a pena visitar os casinos de Macau, mesmo que não goste de jogar, mas apenas para apreciar todo o luxo, grandiosidade e ostentação destes espaços de entretenimento. Não deixe de visitar o primeiro Casino de Macau, o épico “Grand Casino Lisboa”. Em relação à gastronomia, existe uma grande variedade de comida e de restaurantes, reflexo das várias influências dos povos que por aqui permaneceram ou passaram.

Esta bonita cidade, com identidade própria, tem muito a oferecer aos visitantes. É um lugar cheio de contrastes, onde a herança portuguesa se mistura com a China mais tradicional. Atualmente sente-se um Mundo Novo. As novas tecnologias e o jogo tem sido a grande aposta para o crescimento e o desenvolvimento da economia e do turismo. A sua população é maioritariamente chinesa (93% ) e portuguesa (1%). As religiões com maior expressão são a budista (50%) e a católica (15%).

Macau
  • Macau (MAC)
  • Região: Asia (Eastern Asia)
  • Fuso Horário: +08:00
  • Denominação: Chinese
  • Area: 30 km2
  • Fronteira com:
    CHN
  • População: 649 100
  • Lingua: Chinese, Portuguese
  • Moeda: Macanese pataca
  • Internet: .mo
  • Telefone: +853