Wallis e Futuna

Mata-Utu

As Ilhas de Wallis e Futuna são uma das cinco colectividades francesas, COM (coletividade ultramarina), situadas no Sul do Oceano Pacífico, a Leste da Austrália, a Oeste das ilhas de Samoa e a Nordeste das Ilhas Fiji. O território é composto por dois grupos de ilhas vulcânicas (Wallis e Horne), a 200 km de distância entre si. Habitadas por povos polinésios, maioritariamente católicos (99%), mantêm a divisão tradicional em três reinos: o de Wallis e os dois que dividem a ilha de Futuna. Além do administrador-chefe, indicado pela França, o território é dirigido por um conselho de seis membros, que inclui os três reis. Há ainda uma Assembleia Territorial de 20 membros eleitos pela população.

 

As ilhas que formam este território são ocupadas desde o século XII por imigrantes polinésios de Tonga e Samoa. Em 1616 navegadores holandeses descobrem Futuna e somente em 1767 os franceses chegaram a Wallis. Durante a II Guerra Mundial, Wallis é utilizada como base militar pelos Estados Unidos. O arquipélago adquire a condição de território ultramarino em 1961. O grupo de ilhas Wallis consiste na ilha de Wallis ou Uvea com 96 km² e algumas ilhotas, enquanto o grupo das ilhas Horne é formado pelas ilhas de Futuna com 83 km² e Alofi com 32 km². Na ilha de Wallis situa-se a principal localidade e capital do território: Mata Utu. Aqui pode apreciar a arquitetura colonial do Palácio do Rei onde se realizam as festas tradicionais. Imperdível ainda uma visita à catedral da Nossa Senhora da Assunção, construída no século XIX, que acolhe a sede da diocese de Wallis e Futuna. Um passeio ao lago de Lalolalo será também uma boa opção. Com 82 m de profundidade, é o lago de cratera mais impressionante de Wallis. A ilha é cercada por um recife de coral com numerosas ilhotas de areia (motu). Em contraste o seu interior é montanhoso, destacando-se o Monte Lulu Fakahega com 151 m. Futuna é uma ilha predominantemente montanhosa. No centro pode-se visitar a igreja Villa Malia de Leava, conhecida pelas celebrações anuais da Virgem Maria, Santa padroeira da aldeia. No interior desta ilha encontra-se o Monte Puke, o pico mais alto de todo o território. Situada em frente a Futuna, uma outra ilha também de origem vulcânica, a paradisíaca ilha de Alofi. Rodeada de água azul-turquesa e praias de areia fina, esta ilha apresenta uma grande variedade de fauna marinha. economia destas ilhas é baseada na pesca e na agricultura de subsistência (bananas, coqueiros). Os principais produtos de exportação são copra e têxteis. As remessas dos emigrantes, que trabalham principalmente na Nova Caledónia, são a mais importante fonte de receita do território. Tanto a Ilha de Wallis como a de Futuna têm um aeroporto que ligam ambas as ilhas por voos operados por uma companhia local. Apenas o aeroporto da Ilha de Wallis tem ligações com a Nova Caledónia e as Fiji. 

 

Estas ilhas paradisíacas de origem vulcânica, quase perdidas ao Sul do Pacífico, são ainda desconhecidas para a maioria dos viajantes. Wallis e Futuna, um dos últimos territórios a pertencer à República Francesa têm na Natureza um enorme potencial para ser explorado e desfrutado.

 

Ver Foto

Wallis e Futuna
  • Wallis e Futuna (WLF)
  • Capital: Mata Utu
  • Região: Oceania (Polynesia)
  • Fuso Horário: +12:00
  • Denominação: Wallis and Futuna Islander
  • Area: 142 km2
  • População: 11 750
  • Lingua: French
  • Moeda: CFP franc
  • Internet: .wf
  • Telefone: +681