Tibete

Lhasa

O Tibete, localizado num elevado planalto, na parte norte da cordilheira dos Himalaias, é uma região autônoma da China. O seu pico mais conhecido, o Monte Evereste, encontra-se junto à fronteira com o Nepal. É a região mais alta do mundo, com uma altitude média de 4 900 m, sendo apelidado de "teto do mundo". A língua tibetana é falada em todo a região e inclui numerosos dialetos, que, em geral, são inteligíveis entre si, possuindo a sua própria escrita. 

A influência religiosa e cultural tibetana é muito forte e estende-se até aos países vizinhos como Butão, Nepal, regiões adjacentes da Índia como Sikkim e Ladakh e províncias adjacentes da China onde o budismo tibetano é a religião predominante. Sem duvida, partir do século VII, esta região tornou-se o centro do lamaismo, religião baseada no budismo, transformando o país num poderoso reinado. Em 1950, o regime comunista chinês ordenou a invasão da região, que foi anexada como província. A oposição tibetana foi derrotada numa revolta armada em 1959. Como consequência, o 14° Dalai Lama, líder espiritual e político tibetano, retirou-se para o norte da India, onde se exilou. Em setembro de 1965, contra a vontade popular de seus habitantes, o país torna-se uma região autônoma da China. Entre 1987 e 1989, tropas comunistas reprimiram com violência qualquer manifestação contrária à sua presença. Apesar de várias tentativas da parte da comunidade internacional e do próprio Dalai Lama, o líder espiritual, a China mantém-se irredutível. Alvo de um intenso processo de aculturação por parte das autoridades chinesas, a Região Autónoma do Tibete tenta manter as suas tradições, costumes e peculiaridades. Infelizmente, a luta parece perdida.

A arte tibetana é fundamentalmente uma forma de arte sacra, refletindo a forte influência do budismo tibetano nessas culturas. A música do Tibete reflete o património cultural da região Trans-Himalaiana, centrada no Tibete. Essencialmente religiosa, reflete a profunda influência do budismo tibetano sobre a cultura do país, estando sempre presente nas cerimonias budistas. Esses rituais de oração utilizam de instrumentos como sinos, pratos, dungchen, címbalos, tambores e a entoação de mantras e textos sagrados, que são recitados de forma ressonante e com sons graves. Claramente, os templos de Buda destinam-se a propiciar grandes experiências humanas e espirituais. Do mosteiro de Tashilunpo, em Xighatse – antiga capital do Tibete, ao sedutor mosteiro de Gyantse – de que se diz ter sido um “ensaio” para o magnífico Palácio de Potala, em Lhasa -, passando pelo mosteiro de Sera Thekchenling, na Lhasa moderna, são muitos os mosteiros do Tibete capazes de fascinar um viajante. Situada num planalto, a sua capital, Lhasa, que significa “terra sagrada” em tibetano, é palco de paisagens paradisíacas e monumentos lindíssimos, tal como o Palácio de Potala, no topo de um penhasco, que já foi a casa de inverno de Dalai Lama, e o Templo Jokhang, centro espiritual do Tibete, reverenciado pela estátua dourada do jovem Buda. .O Conjunto Histórico do Palácio de Potala em Lassa esta classificado como Património pela UNESCO. Neste conjunto de palácios, antigas residências dos Dalai Lamas, estão reunidas algumas das maiores obras da história, cultura e arte tibetana que são obviamente imperdíveis. Um outro ícone tibetano a não perder é o Templo de Jokhang, visitado por milhares de peregrinos durante todo o ano, sendo este um símbolo da espiritualidade que se vive no Tibete, Em termos de paisagens, o Lago Yamdrok é sem dúvida uma das mais deslumbrantes paisagens tibetanas. O azul turquesa e a escuridão no fundo do lago, combinados com a paisagem envolvente de pequenas aldeias tibetanas, faz desta uma das melhores zonas para visitar. 

O Tibete é um destino fantástico para os visitantes. Desde paisagens paradisíacas, a monumentos repletos de história, os exigentes trekkings no Evereste, são apenas algumas das atrações que fazem valer a pena uma viagem ao misterioso reino budista, recheado de tradição e sabedoria. Aqui, Natureza e Espiritualidade convivem na mais completa harmonia. 

 

Tibete
  • Tibete (CHNT)
  • Região: Asia (Southern Europe)
  • Fuso Horário: +08:00
  • Denominação: Tibetans
  • Area: 1 228 000 km2
  • População: 3 180 000
  • Lingua: Tibetan, Mandarin Chinese
  • Moeda: Chinese yuan
  • Internet: .cn
  • Telefone: +86