Letónia

Riga

É a maior das Repúblicas Bálticas e a que está na posição central. A Letónia (1990) é apelidada de Pérola do Báltico e, de facto, há muito para ver neste país, que também resultou do desmembramento da antiga União Soviética. O país, em termos geográficos, é dominado pelas florestas, que preenchem metade do território, o que tem vindo a favorecer o turismo ecológico. 12 mil rios serpenteiam o país, que tem ainda 3 mil pequenos lagos. Já o litoral é sobretudo pantanoso, com dunas de areia e vários portos.
Um dos mais importantes é o de Riga, a bela capital da Letónia, cujo centro histórico é Património Mundial da UNESCO. Porto no Mar Báltico, a cidade tem a melhor coleção de Art Noveaux da Europa e como atrações principais a Catedral Doma, a maior dos países bálticos, o Castelo de Riga, a Igreja de São Pedro, a de São João, a Torre de Pólvora, o Museu de Ocupação da Letónia, o Zoológico, o Palácio da Cultura de Ciência, o Monumento à Liberdade, o canal da cidade e ainda os belos edifícios em madeira, de matriz medieval. A beleza de Riga reside precisamente nesta mistura de Art Noveaux e arquitetura que tem como material fundamental a madeira, patente nas ruas estreitas e sinuosas. Uma Nova Riga está agora em construção, com diversos projetos prontos a executar. A construção de enormes prédios nas margens do Daugava fez, contudo, a UNESCO colocar em causa o título atribuído ao Centro Histórico da cidade.
Um pouco a Oeste da capital, mais uma cidade importante merece visita. Trata-se de Jurmala, com alguns povoados interessantes, praias rodeadas de bosques e um museu, que atrai anualmente milhares de turistas. Já a Leste de Riga, a região de Vidzeme, onde se destaca o Parque Nacional com vários castelos a adorná-lo. Segulda é a mais importante cidade, onde se pode apreciar o castelo, a igreja e, nas proximidades, o Castelo de Frimulda, o de Turaida e o de Satezele.
Ao Centro, a cidade de Jelgava é a mais interessante, com vários monumentos a merecer visita. O Palácio de Rundale ou o Castelo de Bauuska são outros monumentos a embelezar o Centro da Letónia. A região dos bosques, a Oeste, integra a bela cidade de Kuldiga, com vários edifícios dos séculos XVI e XVIII. Talsi, num vale com dois rios, é um local de belas paisagens, assim como as vilas piscatórias na costa do Golfo de Riga. Em Liepaja pode visitar-se o segundo maior porto do país, sendo a cidade de Ventspils uma das mais industrializadas do país.
Finalmente a Sudeste, o destaque vai para o Lago Razna, onde se podem praticar diversos desportos, sendo, por isso, um lugar atrativo aos turistas. A Igreja de Aglona é também um monumento marcante da região, conhecida como Rezekne. É também nesta região que se localiza a segunda cidade mais populosa do país, Daugavpils, marcada pelo desenvolvimento industrial. A Letónia está, de facto, em crescimento, e tem diversos atrativos para que o turismo seja também uma alavanca para esse desenvolvimento. As marcas de um passado viking e soviético podem ser encontradas e a capital é, pelo menos para já, uma cidade cosmopolita, mas calma e cheia de História. Resta saber se o crescimento que está a sofrer não vai apagar, no futuro, as marcas do passado.

Letónia

  • Letónia (LVA)
  • Região: Europe (Northern Europe)
  • Fuso Horário: +02:00
  • Denominação: Latvian
  • Area: 64,559 km2
  • Fronteira com:
    BLR, EST, LTU, RUS
  • População: 1,961,600
  • Lingua: Latvian
  • Moeda: Euro
  • Internet: .lv
  • Telefone: +371